Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Tempus a tempus

um espírito próprio dos que vão estando a tempus, in tempus.

Tempus a tempus

um espírito próprio dos que vão estando a tempus, in tempus.

Cores e sabores (3)

Proporciona sem dúvida, uma noite diferente.
Aya.
É japonês.
Dos que conheço, é o restaurante mais “inn”.
Ali tudo é arte: busca da perfeição. O mestre, sempre ladeado pelos ajudantes-aprendizes, é tudo menos desatento à ajuda que lhe dão.
Pedem-lhe licença para preparar um novo prato. Submetem à aprovação antes de o servir.
Cada recipiente tem forma e dimensão diferente consoante o pedido, porque serve uma função.
São meticulosamente preparados, dispostos, alinhadamente coloridos - arranjados.
O que se come propriamente dito é apresentado em formas redondas, mas com “materiais” cortados com linhas rectas.
É para estar e apreciar: incompatível com serviço rápido e com a pressa do dia a dia, como é próprio de um ritual.
Fica nas “torres gémeas” de Sete Rios, em Lisboa.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.