Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tempus a tempus

um espírito próprio dos que vão estando a tempus, in tempus.

Tempus a tempus

um espírito próprio dos que vão estando a tempus, in tempus.

fados

Perguntei a uma velhinha
se já tinha amado alguém
e a velhinha respondeu
-Amei, como uma rainha
e sofri como ninguém
ninguém amou como eu.

Depois sentei-me com ela
nos degraus duma capela
e ela prosseguiu então
-Se amares alguém, tem cuidado
que amar pode ser pecado
ou talvez a redenção.

O amor é uma miragem
pode aparecer-te num pagem
ou transformar-se em algoz
Pode aparecer-te em pastor
ou ser Deus Nosso Senhor
que morreu por todos nós.

Depois de me aconselhar
a velhinha, coitadinha,
despediu-se e foi-se embora
E eu tenho estado a apensar
se aquela linda velhinha
seria Nossa Senhora!


(Fado Cigano, ou de Nossa Senhora)

acre

"entre o hoje e o amanhã,

fica o ontem que criei

numa vontade involuntária

de uma vida seguida

de perto

por mim

retiro-me das equações complicadas

que complicada é a ria

de curso e de corrente

fortes e contínuas

onde as amarras não agarram

quem navega por bem

 

lança-me o cordel

faço-o cordame

 

atraco à realidade

devagar

com medo (ainda)

que o leme se parta

ou a maré mude

bússula nova

para uma nova vinda

 

descrevo o que vejo

voz baixa

esperança alta

imagem uniforme

sem parada perfilada

 

tosca sede

de ti

agora

em mim"

 

in Varius Barius

Noctívagos (tradução livre)

ilogica dimensionada

Punset declara o medo como medida da felicidade;

eu, o tempo como medida artificial;

a lógica, declara o medo como artificial, e o tempo como felicidade.

 

num sub-produto, a felicidade como artificial.

 

tudo se compõe, excepto a vida transitada em não-vida.

 

tudo tende para o equilíbrio entre opostos, porque nenhum oposto em permanência, sobrevive a si próprio.

não é "natural" nesta dimensão em que nos deixámos formatar.

 

venha de lá a compreensão dessa outra dimensão, em que o observado muda por força da observação

e a realidade só não deixa de o ser, porque nunca o foi.

 

aleatoriamente feliz, sem construções, procuro sem ambição manter o pouco que sou no que tenho à mão - eu, achado num tu.