Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Tempus a tempus

um espírito próprio dos que vão estando a tempus, in tempus.

Tempus a tempus

um espírito próprio dos que vão estando a tempus, in tempus.

into ler ansias

deve ser uma intolerância que vem com a idade, essa, a de já não ir com a mesma disposição, como se o receio fosse preencher um não sei quê em falta e não voltar.

 

as saudades do país medem-se pela velocidade com que se corre para um cozido à portuguesa, mesmo cometendo o pecado de se não juntar o chispe.

 

as saudades das pessoas, medem-se pelo sorriso largo que se faz na chegada, sem contenção de qualquer espécie: um sorriso que se oferece sem desencanto nem deslumbramento; tem é que ser limpo e de covinhas.

 

as saudades dos filhos, avaliam-se pelo aperto do abraço - o deles.

 

as saudades do cão, incomodativo, penco-persistente na exigência de atenção, pelos pulos que dá quando nos vê.

 

em antecipação, sempre se faz o cozido. sem chispe. ao menos leva-se no goto a lembrança enfartada do pouco que há.

diálogo de surdos

- não gosto de judo!

- então, vamos!

- mas eu não gosto! tenho os pés a arderem!

- então, vamos! anda!

- mas eu não gosto de judo! estou sempre a cair!

- então vá! levanta-te...

- mas eu... mas eu já não gosto de judo!

- boa! cada vez gostas mais certo?

- quando for época de testes, eu não quero vir!

- boa altura para descomprimires aqui, conosco, no tapete!

- mas eu não gosto de judo?!!

- [...] diz porquê.

- hummmmm... não gosto, pronto.

- tori?

- sim.

- hajime!

voltado

"voltado

volteado

descoberto

sem remorso ou questão

porque a pergunta já fora

a fora

de si mesmo

em tempo

incerto

mas tendo por perto

essa estranha

forma

(a fora) de ser

na vida em terra

marinheiro com sede

de viver"

 

Várius Bárius.